Moda agênero

Olá desajustado e desajustada, tudo de boa?

Hoje resolvi parar pra falar de algo que nunca falei antes até porque existe muito blog que escreve sobre isso. Moda! E que fique claro desde já: moda não tem sexo, moda não tem gênero, pelo menos do meu ponto de vista. E após ver uma discussão sobre tal assunto e essa nova tendencia na TV, resolvi trazer essa informação, já que logo mais será mais comum deparar-se com alguém no seu meio de convívio aderindo à tal moda agênero.

Saia sempre foi um símbolo feminino, terno e gravata símbolo masculino, e esse tipo de pensamento não é culpa dessa nossa geração (isso vem da nossa cultura machista impregnada), que está aí justamente para desmistificar todo e qualquer tipo de tabu em relação a gênero, nossa atual cultura obriga-nos a saber mais até por questão de convívio.

E agora a informação chegou a quase todos, a mídia viu nisso a oportunidade e investiu  emResultado de imagem para moda agenero algo que possa contribuir (e arrecadar dinheiro) para a quebra desses esteriótipos. Homem agora pode usar saia e mulher pode muito bem usar terno com gravata. O segredo está em tornar a peça de roupa universal, e não moldar uma peça de um gênero para outro. 

Resultado de imagem para moda agenero

É o famoso mandamento da vida: vista o que te der vontade, independente do que vão falar ou pensar, mas tenha o bom senso de saber escolher algo que vá combinar com seu corpo e estilo, não indo na onda da “modinha” só pra se encaixar ou fazer bonito. 

Resultado de imagem para moda agenero

Em pesquisa, descobri uma dupla aqui no Brasil que apostou nessa moda e estão com ela desde 2015,  Nilo Lima Barreto e Yágda Hissa, estudantes de Design de Moda criaram a Pangea, apostando na tendência unissex e estão com uma lojinha online caso queiram conhecer. >>>> 😀 

Resultado de imagem para Nilo Lima Barreto e Yágda Hissa

“A moda agênero, ou unissex, sempre existiu, tendo oscilações na sua aceitação e no modo como ela é empregada. Atualmente  com debates sobre expressão e identidade de gênero fervendo por todo mundo, a moda agênero se posiciona não como uma tendência que passa, mas sim como um discurso politico de liberdade, diversidade e respeito a todos” 

Claro que no Brasil essa moda ainda não fincou, pode demorar (apesar de eu já ter visto bastante gente assim em São Paulo), alias, aqui é Brasil, mas vamos torcer que tenha vindo pra ficar e mude o ponto de vista dos mais conservadores. Um meio de saber conviver com a diversidade e com estilo 😉 . Comente aqui se você usaria, deixe sua opinião nos comentários e compartilhe essa ideia. Até a próxima, bye!!!

Anúncios

1 comentário

  1. Devaneius · janeiro 16, 2017

    Nunca parei para pensar na moda desta maneira, até porque nunca a segui, uso o que meu dinheiro pode comprar e está ótimo. Ms pensando neste contexto, acredito que as pessoas devem ser livres para usar a roupa que quiser doa a quem doer. Espero que está tendência seja mais aceita também, e se quiser me dar uma saia de presente, aceito um kilt escocês tá? hehehe 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s